quinta-feira, 10 de abril de 2008

Amigos "115"

Camaradas de armas “115”

Olhem para este filme em termos de Kilo”metragem”:

Luanda, Cacuaco, Quifangondo, Caxito, Sassa, Mabubas, Anapasso (Rio Lifune), Quanda-Maúa, Quicabo (Birila, Caxila), Sete Curvas, Balacende, Quissacala, Quipetelo, Beira Baixa.

Úcua, Quibaba (Pedra Boa), Quissacala (Pedra Verde).

"Cada dia que temos
É um dia a mais que merecemos!
"

“……………………………………………………..
E em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana.

………………………… ……………………………….”Os Lusíadas, I, 1 “.



Cacuaco.

"Para recompensar o esforço dispendido!"



Luanda ( no N/M Quanza), Lobito.

Lobito (nos CFB), Catumbela, Maria, Damba Maria, Benguela, Cubal (mais ou menos nesta zona, o comboio, nas subidas, deslocava-se muito "devagariiinho...". Um ou outro companheiro deslocava-se de carruagem em carruagem, descia do comboio em movimento, apanhava algumas peças de fruta junto da linha e, com a ajuda dos colegas subia para uma das carruagens que só transportava viaturas, e, toca a distribuir a fruta pela "malta". Era uma alegria!!! A propósito da deslocação das viaturas no comboio, o meu "bilhete de transporte..." deu para ir sentado (quase 3 dias?) num jeep descapotável que seguia numa das carruagens; só que a minha mala (de cartão... claro!) com as roupas incluindo o blusão, ficou algures noutra carruagem que transportava todas as bagagens. Na zona planáltica, durante a noite, fazia um frio de rachar. Ainda hoje, quando falo de temperatuas baixas, ocorre-me de imediato o frio que passei nessa viagem. Precisamente em Angola!...), Ganda, Caála, Nova Lisboa (Huambo), General Machado(Camacupa), Silva Porto (Kuito), Munhango, Cangonga, Cangumbe, Chicala, Luso (Luena), Léua, Cassai-Gare, Luacano, Mucussueje, Teixeira de Sousa (Luau), Cazombo - Gafaria, Caianda, Lumbala.
Se bem me lembro, o CFB ia do Lobito a Dilolo (ex-Congo Belga). Havia o "Rápido" e "Camacove". Este comboio parava em todas as estações e apeadeiros da linha. Algumas carruagens tinham cama, do tipo "camarata". O comboio além da utilidade de servir o interior de Angola, trazia o minério de cobre do Katanga até ao Lobito para ser embarcado para os altos fornos belgas - Bélgica.
-
O Caminho de Ferro de Benguela (CFB), é a única linha ferroviária da África Central ao Atlântico. A sua construção, com origem numa Lei de Agosto de 1899, foi iniciada a 01Mar1903, tendo sido concluída em 02Fev1929. A 10Jun1931 chegou ao porto do Lobito o primeiro carregamento de cobre do Katanga.
A título de curiosidade, o contrato da concessão de exploração de 99 anos, atribuído à Companhia de Caminhos de Ferro de Benguela SARL, terminou no dia 28Nov2001, revertendo a favor do Estado Angolano todos os meios fixos e circulantes da Companhia.
Do Lobito ao Luau, por esta via, são 1 301 quilómetros.
-
O Distrito do Moxico - Leste de Angola:
Do Luso (hoje Luena), continuamos em direcção a Teixeira de Sousa (Luau), onde a cada momento, nos surpreendemos. Para quem estava habituado a ver, no Norte de Angola, uma floresta cerrada, cada árvore entrelaçando as ramagens com outras árvores congéneres, gigantescos maciços de árvores, de um verde carregado e sombrio onde a luz não penetra e onde se desenvolvem, na meia obscuridade, os fetos os musgos e as trepadeiras, de repente, depara-se com o terreno nu da anhara.
É assim a "anhara da Cameia" que tem uns trezentos quilómetros de comprimento.
O chão é arenoso, coberto de capim ralo, sem arbustos, sem árvores. Na época do calor, começam as chuvas torrenciais; as bátegas caem umas atrás das outras, com violência e continuidade; a anhara inunda-se; nas suas depressões aparecem logo pequenos charcos e lagos, e, nesse lagos, não tardam a surgir peixes miúdos que abundam em toda a anhara - até parece "chover peixe"; os naturais apanham-no, espalmam-no e secam-no ao sol; o peixe, depois de seco, fica escuro, luzidio e duro.
Finda a época das chuvas, principia o cacimbo, a estação seca. Do céu não cai um pingo de chuva. Por fim o terreno seca e surge o capim tenro, muito apreciado pelos antílopes e bovídeos. A anhara é uma pastagem.
Quem não se lembra daquele espectacular panorama visto do comboio em andamento, as grandes manadas bravas de cabras de leque, zebras, pacaças, palancas de grandes hastes, etc.

"O futuro é sempre melhor do que o passado! "



Luanda → Lisboa.

"A glória por trabalhos alcançados!"

-

Senhor Américo - Caro Amigo
Um abraço também para si!
Vou transcrever o seu Comentário

Américo disse...
"Amigos 115, sou um antigo veterano que fazia escolta de camiões carregados de comestíveis, etc. De Cazombo a Teixeira de Sousa, até se ia tomar banho a Dilolo, e um dia onze colegas meus foram capturados mesmo em la piscina, eu tive sorte, esse dia preferi tomar cerveja em Teixeira de Sousa. Também estive no Norte, e fiz a mesma coisa: Caxito, Úcua, Piri, Quibaxe. Também Mabubas, Bom Jesus, Quicabo, etc., etc. Que tempos esses. Fui de Luanda até General Machado de camioneta, depois de comboio até Teixeira de Sousa, e de Unimogue até Cazombo. Janeiro de 68-69 Leste, de 69-70 Norte. Adeus Amigos foi um prazer falar com vocês".

4 de Março de 2010 - 01:00

-


3 comentários:

NOCA disse...

Este post é um bom repositório de memórias que li com muito agrado e sempre que puder e m'o permitires, virei aqui beber alguma inspiração para continuar e preencher o meu-nosso blog da CC 115.

Americo disse...

Amigos 115,sou um antigo veterano que fazia escolta as colunas de camioes carregados de comestiveis,etc.De Cazombo a Teixeira de Sousa, ate se ia tomar banho a Dilolo,e um dia onze colegas meus foram capturados mesmo em la piscina,eu tive sorte,esse dia preferi tomar cerveija em Teixeira de Sousa.Tambem estive no norte,e fiz a mesma coisa.Caxito,Ucua,Piri,Quibaxe.Tambem Mabubas,Bom Jesus, Quicabo etc,etc.Que tempos esses.Foi de Luanda ate General Machado de Camioneta,depois foi de Comboio ate Teixeira de Sousa,e de Unimogue ate Cazombo,Janeiro de 68-69 Leste,de 69-70 Norte.Adeus Amigos foi um prazer falar com voces.

Manuel Amaral disse...

Olá amigos.Apresenta-se o ex 1º Cabo 212/60.Cumprimento os meus amigos com todo o prazer e respeito.O 21/60 diz respeito ao R.I.6,no Porto mas este comentário,mensagem de amizade,diz respeiro ao BC 114,mais precisamente,CC 117.Descobri,e ainda bem,este blog no Guerra do Ultramar.Fui eu que enviei as fotos do falecido Alferes Ruas.Chamo-me Manuel F. Amaral e era o operador da "DRAIZE",não sei se está correto,da 3ª Secção do 1º pelotaão do Alferes Ruas.E,ao ler o apontamento,bom apontamento,sobre a morte do referido Alferes Ruas,nós estavamos em Quissacala,adorei e aqui estou a prestar o meu testemunho e a mostrar a minha satisfação por havêr mais de nós.A CC 115 era a companhia mais proxima de nós,117.Em Quiptelo,estava a CC 116,do Cap. Velasco.Cumprimento os meus amigos.E não será a ultima vez,espero.Abraços.
leaodanhara@hotmail.com